Conferência de encerramento: 

dacen.png
World Medievalism
Louise D'Arcens
Macquarie University, Austrália

Os estudos medievais testemunharam um interesse crescente em explorar a Idade Média como uma época de trocas, migrações e encontros entre raças e inter-religiões, de modo que agora é entendida sob os auspícios de uma reconceitualização histórica mais profunda do "global".


Essa mudança em direção à "Idade Média global" é inseparável do interesse pelo medievalismo. Um corpo de trabalho paralelo que  demonstrou  como  os legados  europeus  medievais foram  adaptados por  culturas  modernas  em todo o mundo. A  ideia de "medievalismo global" oferece desafios específicos a uma disciplina cujo próprio nome,  estudos do medievalismo,  toma a geo-temporalidade europeia como ponto de partida.

Mas essa chamada também oferece oportunidades estimulantes precisamente porque a bússola do medievalismo se expande, temporal e geograficamente, muito além de seu ponto de partida na Idade Média européia. O ‘medievalismo global’ não é, portanto, tão conceitualmente carregado como ‘a Idade Média global’, especialmente porque tantos textos, objetos e práticas medievalistas surgiram das eras do colonialismo global, da guerra global e da globalização neoliberal.
 

Desejo mostrar neste artigo que esses ‘medievalismos globais’ podem ser concebidos de forma mais produtiva como ‘medievalismos mundiais’. Primeiro, usando a teorização de "mundo" de Peng Cheah e Debjani Ganguly como uma categoria temporal em vez de espacial, argumentarei que este conceito é mais adequado para o medievalismo porque excede o "global" em sua profundidade temporal e horizonte. Em segundo lugar, desejo mostrar que o conceito de "mundo" é preferível por causa de sua relação com a abordagem conceitual da fenomenologia. Uma abordagem fenomenológica do medievalismo entende os encontros medievalistas como experiências de "revelação do mundo" em que "o mundo medieval" pode ser apreendido por pessoas pós-medievais. A ideia de "medievalismo mundial", sugiro, não apenas abrange a experiência de divulgação do mundo transatemporal, mas expande o âmbito geopolítico do "medieval", ao mesmo tempo que oferece uma forma de reformular "o global" em suas inúmeras iterações.

Informações adicionais:

- Essa atividade possui capacidade máxima de 100 inscritos na sala do Zoom, mas será transmitida ao vivo pelo YouTube para todos os demais interessados. 
- A palestra será totalmente em INGLÊS, sem tradução simultânea. Entretanto, nossa equipe estará à disposição para ajudar com a tradução de perguntas ou respostas para o Português ou Espanhol. 

logo-colorida-3.jpg
Logomarca-Unimontes-Vertical-PNG.png
LINHASfudido.png
GEHM (2).png